*/ ?>

Pelo décimo sétimo ano consecutivo, o Departamento de Cinema e Artes dos Media da Universidade Lusófona com o apoio da Fundação Luso-Americana e do Instituto do Cinema e Audiovisual, organiza mais uma semana internacional Audiovisual e Multimedia.

Uma semana repleta de workshops, palestras e demonstrações, visando a formação de formadores e alunos nas mais recentes tecnologias relacionadas com Cinema e Multimédia, assim como a divulgação de trabalhos produzidos pelos nossos alunos. O tema principal deste ano é "Contar Histórias", e o foco será no desenvolvimento de habilidades de colaboração entre os alunos que trabalham em diferentes áreas da produção cinematográfica e a compreensão do papel que cada profissão tem no desenvolvimento de um filme.

For the seventeenth year the Film & Media Arts Department at Lusófona University organizes an International Audiovisual and Multimedia Week of workshops, lectures and demonstration, targeting the training of trainers and students in the latest film related technologies and the dissemination of students produced work. The main theme for this year is “Story Telling”, focusing on the development of collaboration skills between students working in different areas of film production and the understanding of the role different professions have in developing a film.

EXIBIÇÃO “Os Maias” / “Os Maias” FILM SCREENING

Com a presença do Realizador With the Director’s presence
João Botelho
Data Date
4ª feira, 3 Dezembro December 2014
Duração Duration
11h30 – 14h00
Local
Auditório Agostinho da Silva – Universidade Lusófona
Limite Limit
Entrada Livre Free Entry

Sinopse Synopsis

Entre Afonso da Maia e o seu neto Carlos, constrói-se o último laço forte da velha família Maia.

Formado em medicina na Universidade de Coimbra e posteriormente educado numa longa viagem pela Europa, Carlos da Maia regressa a Lisboa no Outono de 1875, para grande alegria do avô.

Nos catorze meses seguintes, nasce, cresce e morre a comédia e a tragédia de Carlos como a tragédia e a comédia de Portugal.

A vida ociosa do médico aristocrata, invariavelmente acompanhado pelo seu par amigo, o génio da escrita e de obras “inacabadas”, o manipulador João da Ega, leva-o a ter amigos, a ter amantes e ao dolce fare niente, cheio de convicções.

Até que se apaixona de verdade por uma mulher tão bela como uma madona e tão cheia de mistérios, como as heroínas da estética naturalista.

Os Maias

Um personagem novo num romance esteticamente revolucionário. A vertigem: paixão louca para lá dos negrumes do passado, um novo e mais negro precipício, o incesto. Mesmo sabendo que Maria Eduarda é a irmã a paixão de Carlos não morre e vai ao limite. E depois termina abruptamente porque o velho Afonso da Maia morre para expiar o pecado terrível do seu neto, neto que era a razão da sua existência. E então em vez da morte do herói, nova invenção de Eça. Carlos e Ega partem para uma longa viagem de ócio e de pequenos prazeres.

Dez anos depois, voltam a encontrar-se em Lisboa tão diferente e tão igual, a capital de um pais a caminho da bancarrota. “Os Maias”, escrito pelo genial Eça de Queiroz, grande, melodramático, divertido e melancólico, aponta um destino sem remédio, tanto para a família Maia como para Portugal.

João Botelho [Fonte: Ar de Filmes]